Header Adsggg

‘Branding’: Aprenda o que é, pratique e fortaleça a sua marca!

Sem dúvida, uma marca forte é um dos grandes diferenciais que uma empresa possui no mercado competitivo. Nesse sentido, o “Branding” vem ganhando bastante notoriedade dentro daAdministração de Marketing. Entretanto, em diversas oportunidades o seu significado e tudo aquilo que envolve o termo está sendo compreendido ou utilizado de forma equivocada. Primeiramente, vamos aos conceitos propriamente ditos. Branding é originado da palavra inglesa “Brand”, que significa “marca”. A expressão caracterizou a necessidade dos povos antigos em identificar os animais e garantir a sua posse. Desta forma, o proprietário “marcava” o corpo do animal com ferro em brasa, criando um símbolo identificador próprio. O Branding, então, pode ser traduzido como o ato de construir/administrar uma marca junto ao mercado.

Quando visualizamos o logo de uma empresa em um anúncio ou produto é comum que nos venha à cabeça uma série de ideias, emoções ou características. Isso é o resultado de diversas experiências obtidas com a marca ao longo do tempo. É Claro que o logotipo da organização, estampado em um produto ou comercial é apenas a “ponta do Iceberg”. A construção da marca é algo mais profundo e complexo. Para criar uma marca forte é preciso que a empresa tenha umposicionamento bem definido dentro do mercado, assim como os seus valores e missão dentro da sociedade. Vale lembrar que esse processo precisa ser de dentro (empresa) para fora (mercado consumidor). Afinal, se os seus próprios colaboradores não “comprarem” a sua ideia, quem comprará?

Bem, nesse momento você deve estar se perguntando: e de que forma eu posso construir uma marca forte e relevante para meus clientes através do Branding? Vou listar algumas ações imprescindíveis para isso, lembrando que cada segmento de mercado pode exigir medidas distintas. Vamos a elas:

1.
 Procure agir de forma correta com o meio ambiente. Utilize embalagens recicláveis; não descarte materiais poluentes na natureza; adote uma área da cidade (pode ser o canteiro da rua se você tiver uma padaria de bairro).

 2. Não seja desleal ou antiético com a concorrência. Imitações ou comparações ofensivas são facilmente detectadas pelos clientes.

3.
 Em caso de falha no seu serviço, assuma o erro e procure repará-lo o mais rápido possível. O mesmo vale para reclamações. Jamais faça pouco caso dos problemas enfrentados pelos seus consumidores.

4. Não infrinja as leis! 
Isso inclui sonegação fiscal, desmatamento ilegal, descumprimento do código de defesa do consumidor... a sua empresa pode acabar parando nas páginas policiais do jornal.

5.
 Procure ser o “melhor lugar do mundo” para seus colaboradores trabalharem. Primeiro, porque os recursos humanos são os principais que uma organização possui; Segundo, porque um colaborador desconte fará a pior propaganda negativa que a sua empresa pode ter.

6.
 Obviamente que uma boa propaganda é essencial. Aposte também nas campanhas institucionais. A maioria dos clientes compra um produto por motivos emotivos (isso inclui satisfação pessoal), nem sempre o preço ou os atributos do produto são essenciais (o Supermercado Pão de Açúcar está em bastante evidência por realizar diversas propagandas focando em ser ecologicamente correto e “o que você faz pra ser feliz?”, clássicos casos de propaganda institucionais).

7.
 Realize ou seja patrocinador de eventos culturais, esportivos ou beneficentes. Atrelar a sua marca a momentos prazerosos trará uma experiência excelente para os envolvidos.

Logicamente existem diversas outras formas de Branding. E, como já mencionei, cada segmento possui a sua particularidade. É bom ressaltar também que o Branding não faz parte apenas do Maketing. Por envolver a marca da organização de forma global, outras áreas da Administração acabam fazendo parte desse processo. Em outra postagem escreverei mais detalhadamente sobre as vantagens que uma empresa possui ao tornar-se uma marca forte, usufruindo do “Brand Equity”

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.